quinta-feira, 9 de junho de 2011

CHILE!!!

Apesar do Chile ser uma viagem curtinha, com apenas 4 horas de vôo, tem o peso de ser uma viagem internacional com um bebê. Como fomos em dezembro, ainda não havia começado o vôo direto Rio - Santiago, que teve início em janeiro.  Tivemos que ir por São Paulo. A viagem de 4 horas tinha se transformado numa viagem de 6 horas.
A volta seria direto.

Alix estava com 9 meses e nessa altura, já tínhamos ido novamente a Areal e para Teresópolis com ela. 

Resolvi ler sobre a experiência de outros pais viajantes. Fiquei muuuuito satisfeita com o livro "Como viajar com seus filhos sem enlouquecer"e com o blog "gira mundos."

Nessas pesquisas, achei um site  gringo (que já não lembro mais qual é) que tinha um fórum sobre fuso horário com bebês. Alix sempre dormiu bem e dormir a noite para mim, é fundamental. Me deixa feliz para ficar bem com a minha pequena o resto do dia. 

Li a história de um bebê que dormia de 7 as 7 e depois de uma viagem dos EUA para o Japão NUNCA mais tinha sido o mesmo e acordava todas as noites, tinha dificuldades para dormir… Pra falar a verdade, essa história me assombra até hoje. 

Do Brasil para o Chile, a diferença de fuso era bem pequena (1 hora) e eu tinha lido que quando fosse menos de 4 horas, que o melhor seria não mudar os horários da rotina do bebê. Viajei com esse pensamento. Mas a verdade é que a teoria ajuda, mas na prática nem sempre funciona. Graças ao meu marido, vi que a Alix poderia se adaptar a novos horários e depois voltar facilmente, facilitando nossa vida (explico melhor depois).

Minha primeira providência antes da viagem, foi tirar o passaporte da pequena. Me inscrevi pela internet e tive a infeliz surpresa de encontrar todos os postos sem data para antes da viagem. Tremi na base. Mas o maridão, que é bem mais prático, me deu o telefone de um despachante, que por um preço bem carinho, agendou para mim uma data lá no Via Parque, bem longe da zona sul, onde moro. E o pior, o bebê tem que estar presente para tirar o passaporte e para buscar depois de pronto.  

Com a data marcada, tirei as fotos do passaporte numa papelaria. Foi bem divertido e depois a dinda, vovós e tios corujas puderam ganhar uma fotinha para colocar na carteia, já que eles devolvem todas…

Depois de toda a papelada pronta, minha segunda maior preocupação era a comidinha da Alix. Sou bem chata quando se trata da alimentação dela. Não dou açúcar, nem sal, muito menos papinha da nestlé. Encontrei um site que vendia papinhas orgânicas em Santiago. Liguei, mandei email e não obtive resposta.

Decidi levar comida para 4 dias, dos 10 que íamos ficar viajando, em uma bolsa térmica e tentar achar a loja das tais papinhas quando chegasse.

Agora sim, era hora da viagem, que vai ser assunto para um próximo post. Nossa! Como tenho coisa pra contar... Acho que a viagem do Chile vai render….

Ps: Recebi várias reclamações de pessoas que não conseguiram comentar no blog. Acho que o problema foi resolvido.

3 comentários:

  1. Vou levar meu filho de 1 e meio, vc tem o endereço da loja de papinhas? kkkk

    ResponderExcluir
  2. kkkk...pior que tenho, Vicente. Quer tentar? kkkk

    ResponderExcluir